O grupo de oposição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os Lava Togas, alugou um avião monomotor equipado com sistema de som para sobrevoar partes de Porto Alegre em que se concentram manifestantes favoráveis ao petista. O sobrevôo está marcado para esta quarta-feira. Eles pretendem tocar uma vinheta pedindo ao Tribunal Regional Federal da 4a Região que condene Lula, além de dizer a seus apoiadores que “não adianta espernear”.

O avião fez um teste na terça à tarde. A advogada curitibana Paula Bettega, líder do grupo, não vê a hora do “vôo oficial”. Ele me enviou vídeos e o áudio pelo WhatsApp. A ideia é passar com a aeronave justamente quando a Corte estiver reunida para o julgamento do recurso apresentado pelos advogados de Lula contra a condenação a nove anos e meio de prisão imposta pelo juiz federal Sérgio Moro na primeira instância.

Mas talvez o teco-teco não possa cumprir sua missão. As autoridades de segurança gaúchas anunciaram um bloqueio aéreo, terrestre e naval na região do tribunal. 

Os Lava Togas ganharam notoriedade espalhando por Curitiba outdoors que pedem a prisão de Lula. Eles também alugaram um helicóptero equipado com um painel de led que sobrevoou um comício do ex-presidente na cidade, em setembro passado, fazendo provocações.

O aluguel da aeronave custará R$ 1,5 mil por cada hora de vôo. A expectativa é que o monomotor esteja disponível por até quatro horas. O dinheiro, eles dizem, sai de seus próprios bolsos.