Desde o começo do ano, o The Intercept Brasil vem passando por mudanças estruturais para encarar um 2018 que já começou quente e promete ferver. Estamos aumentando nossa equipe nas principais capitais do país e, ao mesmo tempo, olhando para lugares ignorados ou tratados pela imprensa como coberturas de segunda linha. Queremos reforçar a ideia de que, aqui, é o lugar para contar as histórias que ninguém conta, mas que precisam ser contadas.

E também vamos ampliar nosso número de vozes, começando com um jornalista emblemático – um dos poucos ao qual a alcunha “memória histórica” cai perfeitamente.

Mário Magalhães será colunista do site e escreverá uma vez por semana.

Sua trajetória fala por si. Jornalista e escritor, é autor de uma das mais importantes biografias já lançadas no Brasil: “Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo” (Companhia das Letras). Mário recebeu 25 prêmios jornalísticos e literários no Brasil e no exterior. Trabalhou na Tribuna da Imprensa e em O Globo, O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo, jornal do qual foi repórter especial, colunista e ombudsman – tarefa árdua de criticar a imprensa estando dentro dela.

Quando me encontrei com Mário para sondar seu interesse em se juntar ao nosso time, ouvi por mais de duas horas histórias entusiasmadas que atravessam o livro que ele está preparando (uma biografia de Carlos Lacerda). “Você sabia que uma eleição brasileira já foi decidida por uma fake news?”, “Esse ano tem Copa, e vão dizer o que dizem todo ano, que se o Brasil ganhar vai ajudar a eleger o candidato do governo. Besteira”, “Existem muitos paralelos históricos entre a eleição desse ano e a do ano…” [não vou dar spoiler, quem sabe o Mário possa escrever isso em uma coluna].

Ele poderia estar em casa escrevendo seus livros, longe do caos de informação que nos rodeia, mas vi em seus olhos que a lenha jornalística ainda queima e move suas ideias. Ele ainda tem muita vontade de participar do debate sobre o país que teremos no fim desse ano.

Então, seja bem-vindo, Mário.

Como seu assunto predileto – além da política – é o futebol, só posso dizer: a bola está com você.