Em resposta à onda de ódio dos nacionalistas suecos contra um jogador de futebol de origem imigrante que cometeu um erro no jogo de sábado, a seleção sueca na Copa do Mundo se uniu para gravar um vídeo de apoio, onde dizem em uníssono: “Foda-se o racismo!”

O vídeo foi publicado online pela Associação Sueca de Futebol, e no Instagram do jogador Jimmy Durmaz, que nasceu na Suécia em uma família cristã de ascendência síria vinda da Turquia. Insultos racistas foram lançados contra Durmaz depois que a falta cometida por ele, nos segundos finais da partida entre Suécia e Alemanha, permitiu aos alemães fazer o gol da vitória na cobrança.

“Sou um jogador de alto nível, receber críticas faz parte da nossa vida; mas ser chamado de ‘imigrante maldito’ e ‘homem-bomba’, e sofrer ameaças de morte contra mim e contra meus filhos é completamente inaceitável”, disse Durmaz em comentários antes da contundente declaração de seus colegas.

“Sou sueco, e é com orgulho que uso nossa camisa e nossa bandeira”, acrescenta Durmaz, agradecendo primeiro aos torcedores que lhe deram apoio. “Isso nos aquece a todos. Permanecemos unidos, somos a Suécia”, ele conclui, antes de se juntar a seus colegas para uma reprimenda direta aos torcedores racistas.

“Eu me sinto honrado e surpreso com todas as mensagens amáveis que recebi de vocês, elas aquecem meu coração depois do que aconteceu na noite passada”, escreveu o jogador no Instagram. “Continuem a postar esse amor para que ele supere todo o ódio que está por aí. #fuckracism [foda-se o racismo]”

Tradução: Deborah Leão