Ao obter uma expressiva vitória por mais de 10 pontos de diferença, o autoritário de direita Jair Bolsonaro se tornou, disparado, o líder mais extremista do mundo democrático. Ainda que algumas das dinâmicas por trás da sua vitória sejam exclusivas ao Brasil, há também muitos paralelos com as correntes políticas que vem predominando na América do Norte, Europa Oriental e, cada vez mais, na Europa Ocidental.

Para entender os sentimentos que levaram a vitória de Bolsonaro, é fundamental que o establishment político brasileiro reconheça e conserte as sérias falhas que permitiram a ascensão do extremismo. E é crucial que todos nos compreendamos quais táticas funcionam e quais não funcionam quando se está diante desse tipo de autoritarismo e repressão.

Nesse sentido, eu exploro, no vídeo acima de 7 minutos, como a ascensão do movimento Bolsonaro no Brasil se encaixa nas correntes políticas que estão em voga no mundo democrático, e quais são as lições cruciais que podem ser tiradas desses países.