Margot Williams

Margot Williams é uma Editora de Pesquisa para Investigações no The Intercept. Sua carreira no The Washington Post, New York Times, NPR e no International Consortium of Investigative Journalists é uma das mais respeitadas no mundo da reportagem investigativa. Ela cobriu jihadistas online e detentos que morreram no sistema de detenção de imigração nos EUA, investigou os prestadores de serviço da guerra do Iraque e investigou as fortunas (e aviões privados) de presidentes, governadores, senadores, candidatos presidenciais e ex-presidentes. E levou a sua paixão pelo jornalismo investigativo – e as suas incríveis capacidades de investigação – em inúmeros workshops internacional ao longo dos anos.

Durante 14 anos no The Washington Post, Margot foi membro de duas equipes vencedoras do prêmio Pulitzer: em 1998 por uma investigação sobre um tiroteio da polícia de D.C. envolvendo civis e em 2001 pela cobertura nacional sobre terrorismo. Após os eventos de 11 de setembro no The Washington Post e, mais tarde, no The New York Times, ela investigou a rede de aeronaves e empresas de fachada envolvidas no transporte de suspeitos de terrorismo entre prisões secretas ao redor do mundo. Ela compilou a primeira lista de detentos de Guantánamo — anos antes de seus nomes se tornarem públicos —  e criou uma abrangente base de dados sobre Guantanamo no site  do Times. Em 2011, ela analisou os documentos de Guantánamo vazados por Bradley Manning para o NPR e o The New York Times.

Chave Pública e Impressão Digital PGP:

D301 003E DD1E 1BEA 6BE0 181B BB58 C7E5 F949 4209

Chave Pública de Margot Williams