_Notas

9 de Junho de 2022, 16h53

General Paulo Sérgio: por que sua ordem demorou tanto para chegar ao Comando Militar da Amazônia?

Desaparecimento de Bruno Pereira e Dom Phillips era fato global às 12h. Às 17h28, o Exército ainda aguardava o ‘Escalão Superior’.

9 de Junho de 2022, 16h53

O general Paulo Sérgio, ministro da Defesa: chamado para falar de viagra e prótese peniana, ele precisou se explicar também sobre a lentidão das Forças Armadas nas buscas.

Foto: Elaine Menke/Câmara do Deputados

O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, disse nesta quarta, 8 de junho, que “não houve retardo” no envolvimento das Forças Armadas nas buscas pelo indigenista Bruno Araújo Pereira e pelo jornalista Dom Phillips no Vale do Javari, Amazonas.

“Quero deixar bem claro: imediatamente após a notícia circular, o ministro da Defesa comunicou-se com os três comandantes de forças para que iniciassem planejamento de socorro à dupla de desaparecidos”, garantiu, na Câmara dos Deputados, aonde havia sido chamado para explicar os gastos de dinheiro público com viagra e próteses penianas para seus colegas militares.

Bruno e Dom desapareceram na manhã de domingo, dia 5. No início da manhã da segunda, o fato já era de conhecimento mundial via redes sociais. Ao meio-dia do dia 6, já havia notícias sobre o sumiço deles em todos os principais portais, rádios e tevês do país.

No início daquela noite, o Comando Militar da Amazônia, o CMA, fez circular entre jornalistas uma nota em que dizia o seguinte: “está em condições de cumprir missão humanitária de busca e salvamento, como tem feito ao longo de sua história”, mas “as ações serão iniciadas mediante acionamento por parte do Escalão Superior”.

Comunicado enviado pelo Comando Militar da Amazônia à imprensa.

Comunicado enviado pelo Comando Militar da Amazônia à imprensa.

Imagem: Reprodução

Os metadados da nota do CMA indicam que o PDF com o texto definitivo foi criado às 17h28. Ou seja, pelo menos cinco horas e meia depois que a notícia já corria nos principais meios de comunicação do país.

Daí, restam algumas perguntas ao general Paulo Sérgio, principal responsável pela defesa nacional: ele só foi avisado do desaparecimento de Bruno e Dom no final daquela tarde? (É uma má notícia para todos nós que os sistemas de informação que alimentam o ministro da Defesa sejam lentos dessa forma.)

Se esse não é o caso, por que a ordem demorou tanto para chegar ao CMA? (Também é péssima a constatação de que uma determinação do ministro da Defesa levou mais de cinco horas e meia para ser transmitida do Comando-Geral do Exército a um dos oito comandos militares do Brasil.)

Existe, claro, uma outra possibilidade: a de que ninguém nas Forças Armadas deu a mínima para o desaparecimento de Bruno e Dom, e que a busca só começou efetivamente na terça, 7, quando a pressão da opinião pública se fez ouvir. De todas as opções, essa é sem dúvida a mais aterradora.

As perguntas foram feitas ao Ministério da Defesa e aos comandos-gerais do Exército e da Marinha. Se houver respostas, o texto será atualizado.

Filters SVG