_Notas

11 de Maio de 2022, 14h25

Meu chuchu

Geraldo Alckmin ganha simpatia da esquerda e é aplaudido de pé em evento da frente liderada por Lula.

11 de Maio de 2022, 14h25

Com covid-19, Geraldo Alckmin falou pela internet e foi visto num telão no sábado. E agradou.

Foto: Roberto Sungi/Futura Press/Folhapress

Geraldo Alckmin foi aplaudido 15 vezes pela plateia de 4 mil pessoas, fundamentalmente petistas, que lotou o Expo Center Norte no lançamento do movimento Vamos Juntos pelo Brasil, realizado no sábado, dia 7.

Em dois momentos, o discurso de Alckmin foi aplaudido de pé. Ao final do evento, a opinião era quase unânime: o vice roubou a cena. Nos bastidores, lideranças importantes da esquerda, como o ex-governador do Maranhão Flávio Dino, do PSB, o candidato ao governo do Rio Marcelo Freixo, do mesmo partido, e o senador Humberto Costa, do PT pernambucano, chegaram a brincar que “agora ficamos à direita do Alckmin”.

O ex-governador do Piauí Wellington Dias, do PT, que vai integrar a coordenação da campanha de Lula, resumiu o discurso de Alckmin como “sincero, firme e emocionante”.

Pode parecer pouca coisa, mas não é. Quase 20 anos atrás, e em circunstâncias muito diferentes das atuais, José Alencar foi vaiado ao ser apresentado ao PT. Naquele dia 26 de junho de 2002, nem a estratégia bolada por Lula de entrarem ele e o vice de mãos dadas com as respectivas esposas impediu que parte da audiência vaiasse o empresário, que foi um vice-presidente fiel por dois mandatos e morreu em 2011.

No sábado, Alckmin fez a plateia se levantar em ovação ao dizer, sem meias palavras, que ele e Lula foram “adversários históricos”, mas agora estão juntos por um interesse maior, a defesa da democracia.

A plateia voltou a aplaudir de pé quando o ex-governador de São Paulo agradeceu o convite para ser candidato a vice-presidente e aproveitou, de forma sutil, para garantir que não será um novo Michel Temer e que vai apoiar Lula “até que o trabalho esteja terminado” ao agradecer pelo convite para integrar a chapa.

Se o público majoritariamente de esquerda gostou do que ouviu de Alckmin, o ex-governador também aprovou a fala de Lula, especialmente os acenos ao eleitorado de centro, que ouviu pela internet e, mais tarde no sábado, leu com atenção. Mas Alckmin não pôde saborear o impacto de sua fala sobre a plateia. Diagnosticado com covid-19 dois dias antes do evento, ele falou via internet e foi visto num telão.

Filters SVG