Documents

Posicionamento Deborah Viegas

Aug. 28 2020 — 1:39p.m.

/5
1/5

Respostas da cineasta Deborah Viegas Intercept - Beck disse que você, ao compartilhar a postagem de Cat de Almeida no Facebook, deu "a sua interpretação pessoal afirmando que existiria no texto uma acusação criminal contra a minha pessoa, iniciando uma agressiva campanha de difamação". Isso aconteceu? Viegas - A acusação citada (de abuso sexual) foi articulada no post original da Cat de Almeida. O texto trazia como título “Gustavo Beck” e girava em torno de um ataque que teria ocorrido em Buenos Aires. Ela diz pontualmente “essa não foi minha primeira violação” ao se referir ao incidente central do texto. É uma grande ginástica argumentativa dizer que essa acusação se trata da minha mera “interpretação pessoal”. Houveram mais de cem compartilhamentos do post original, o meu foi apenas um deles. Antes mesmo disso, não por iniciativa minha, a publicação circulava em diversos grupos de Whatsapp em diversos países. Entre os compartilhamentos públicos destacavam motivações pessoais para se posicionar e narravam novas acusações (redigidas por colegas de trabalho, ex-empregadores, amigos e conhecidos do Gustavo). Eu não posso ser responsabilizada por uma “campanha de difamação”; foi uma reação espontânea das pessoas. 2 - Ele diz também que recebeu "print screens de conversas de Messenger e WhatsApp, que evidenciam pessoas próximas a Deborah Viegas atuando de maneira coerciva para que outras pessoas tomassem posição contra mim, supostamente em prol

de uma causa, sem mesmo saber qual a concretude e veracidade das acusações”. O que tem a dizer sobre isso? Não sei do que se trata, nem de que pessoas ele se refere. Me parece especulativo e leviano que se faça insinuações ou que se desenhe qualquer conclusão me responsabilizando por ações de terceiros. Não cobrei o posicionamento de ninguém contra o Gustavo, nem instrui que amigos fizessem isso por mim. 3 - Beck diz que "um email e um perfil falso de Facebook, com o nome Catherine Vermont, foi criado para atacar os festivais de cinema com os quais colaboro - pressionando-os a tomar uma posição urgente contra meu trabalho com eles". Você tem conhecimento desse perfil? Desconheço. Não sei quem criou esse perfil e também não tive qualquer interação com ele. Se necessário, estou à disposição para perícia. 4 - Diz ainda que você "contactou por email ou telefone pessoas próximas a mim e em especial, também meus empregadores, tendo inventado falsos relatos sobre a minha pessoa sem qualquer fundamento - acusações criminais, inclusive". Isso aconteceu? Muitas pessoas me procuraram sobre o assunto, entre elas, pessoas próximas ao Gustavo. Em momento algum fabriquei relatos falsos; nem meus, nem de terceiros. Em momento algum imputei uma acusação criminal contra o Gustavo. Ao contrário, a todo momento que fui

questionada sobre o caso, tive o cuidado de me referir falando em termos de testemunhos, jamais fazendo qualquer tipo de afirmação categórica sobre a veracidade desses relatos de violência sexual. Essas acusações que estão sendo feitas contra mim são bem graves. Deveriam estar sendo levadas à justiça para serem avaliadas corretamente, ao invés de serem usadas retoricamente por ele. 5 - Ele diz ainda que soube por pessoas próximas que você "estaria preparando um dossiê onde atacaria a minha pessoa, no âmbito pessoal e profissional”. Isso aconteceu? A linha de acusação aqui é bastante vaga e não se refere efetivamente a nada. No entanto, eu me vejo coagida a me defender publicamente de uma série de fabulações, em uma matéria na qual eu previamente já havia inclusive recusado narrar qualquer impressão pessoal sobre o Gustavo. Portanto, não sou eu quem tem ou teve intenção de fazer um ataque. É o contrário. Não é nem razoável que acusações de um grupo extenso de mulheres possam ser atribuídas a uma única pessoa e distorcidos como um ataque pessoal. Na tentativa de fabricar culpados, redirecionar ódio e criar uma narrativa que desvie atenção dos relatos de várias mulheres, meu nome está sendo citado sistematicamente, ao que me parece, alvo de acusações baseadas em boatos e achismos.

Não procurei a Intercept nem nenhum outro jornal, foi um funcionário da Intercept que me contactou questionando sobre o Gustavo. Assim como outras pessoas, contribui com alguns arquivos para a reportagem da Intercept, simplesmente porque me pediram e eu estaria sendo conivente se não o fizesse. Não preparei nenhum dossiê com fins de “ataque”. Pelo que fui informada, a Intercept contactou dezenas de outras pessoas que também participaram desse processo de apuração. 6 - Ele diz também que vocês tiveram um relacionamento de um ano. Tem algo a falar sobre isso? Tivemos um relacionamento, mas não tenho nada pontual para dizer sobre isso. Não quero alimentar uma trama novelesca nem criar um tribunal público em torno disso. Acredito que o debate público deveria se centrar na denúncia coletiva que traz importantes questões estruturais e sociais que estão para além dos indivíduos envolvidos. É sob essa luz que esse caso merece vir a público. Acho que caberia a especialistas tipificar e julgar a relevância das minhas experiências pessoais dentro do âmbito das acusações que estão sendo feitas. Se o Ministério Público iniciar uma investigação, me coloco à disposição para depor e responder perguntas mais detalhadamente, caso isso venha a ser útil para chegar a um esclarecimento da situação.

7 - Por último, Beck afirma que "subitamente o post de Deborah Viegas desapareceu. Algumas semanas mais tarde, o perfil de Cat de Almeida também desapareceu. E por fim, o perfil falso Catherine Vermont foi desativado”. Tem algo a falar sobre isso? É importante lembrar, não sou foco dessa historia. Não escrevi a matéria, a matéria não descreve nenhum relato pessoal meu, inclusive nem cheguei a ler essa matéria. E, novamente, já havia anteriormente recusado o convite da intercept de me manifestar publicamente sobre o Gustavo e sobre o caso. O post original também não é meu. Fiz um compartilhamento, assim como várias outras pessoas; inclusive onde eu falava que apesar de tudo, tinha até então, uma boa relação com o Gustavo. Uma série de pessoas se mobilizaram após o post original da Cat de Almeida, em solidariedade a uma mulher que parecia em franco sofrimento, entendendo que aquele relato inicial não deveria ser automaticamente descartado como irrelevante ou mentiroso. Meu post não "desapareceu", eu mudei as opções de privacidade. Já sobre o perfil da Cat de Almeida e este Catherine Vermont eu não sei, portanto não tenho como comentar nada. Novamente estou aberta à perícia. Me sinto extremamente desconfortável com tantas menções ao meu nome. Lamento esse desvio do tema central da matéria, que ao que suponho, não se ocupa a tratar do meu caráter, ou da falta dele, mas de uma denúncia coletiva.

Fetching more

Filters SVG